O contexto sócio-político-econômico atual caracterizado por uma sociedade que acredita em mudanças de paradigmas vem trazendo a tona a necessidade de transformações na educação superior. As metodologias ativas (MAs) se tornaram uma exigência educacional como estratégia/ferramenta de ensino-aprendizagem. De acordo com a Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs RESOLUÇÃO Nº 3, DE 20 DE JUNHO DE 2014) em seu artigo 32, o Curso de Graduação em Medicina deverá utilizar metodologias ativas e critérios bem estabelecidos para acompanhamento e avaliação do processo ensino-aprendizagem e do próprio curso. Nas MAs, o aprendizado é baseado em resultados e competências enfatizando a aquisição de habilidades e atitudes. A maioria das Instituições de Ensino Superior (IES) que já fazem uso de MAs aponta como principal desafio a resistência docente sobretudo pelo fato de termos tido uma formação tradicional de ensino-aprendizagem. As principais causas de resistência do docente em formação em MAs se referem ao fato de os conteúdos e atividades serem integrados em temas e/ou necessidades de saúde. Isso requer a integração de conhecimentos e participação em atividades interdisciplinares de planejamento e avaliação. Outro fator complicador é que neste modelo há uma mudança de papel de transmissor do conteúdo para ativador da aprendizagem. Muitos docentes queixam-se de falta de tempo e do fato da docência ser uma “segunda profissão” (sobretudo para docentes da área médica). Além disso, muitos acreditam que este método promove a desvalorização do docente. De uma forma geral, sentem-se inseguros por desconhecerem as metodologias ativas, queixam-se de não estarem preparados para trabalhos em grupo, além de alegarem medo e imaturidade nos sistemas de avaliação que contemplam além de avaliação cognitiva (conhecimentos), a avaliação de habilidades e atitudes (Almeida & Batista, 2011). Diante desta lógica acreditamos que seja necessário motivar os docentes para o uso de metodologias inovadoras que tendem a contribuir para uma formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Tendo em vista esta nova demanda, este é o primeiro Curso de Extensão em MAs oferecido para todos os Cursos de Graduação da UFERSA e IES locais que tenham interesse em conhecer e, quem sabe a longo prazo, implantar este novo processo de ensino-aprendizagem.